tweengo

"meu grito silencioso"

Michel Teló

leave a comment »

Críticas, críticas e mais críticas a Michel Teló.
De um lado temos Michel Teló fazendo um mega sucesso explosivo mundialmente. Um novo viral.
Fico feliz que o Brasil esteja exportando mais uma vertente para o mundo, diferente do trivial samba, futebol, bunda. Muita gente criticando que é um absurdo uma letra tão simples, pegajosa, sertaneja caindo na boca e no gosto do mundo. É por isso que pega, por ser simples, pegajosa, repetitiva e com um toque de malícia. Mas Michel Teló também é cultura brasileira, quer os críticos queiram ou não. É uma identidade de um país. Se é uma cultura mais cabeça ou mais popular não importa. Michel Teló foi feito para agradar as massas, foi feito para o entretenimento, para ser tocado até em Carnaval no lugar de Axé Baiano e ser cantado por Ivete Sangalo. Não tem como ficar comparando Michel Teló com Djavan, Sepultura, Caetano, João Gilberto. São coisas diferentes. São entretenimentos diferentes. Cada um cumpre seu papel cultural no país e ajudam a construir estilos. Por exemplo, não existiria Michel Teló se não tivesse existido o sertanejo de Tonico e Tinoco, depois a evolução para Chitãozinho e Xororó, depois a evolução para os atuais sertanejos de Fernando e Sorocaba. E toda essa evolução tem influências de MPB, Funk Carioca, Pop, Forró, etc. Aliás a música “Ai se eu te pego” inicialmente era um funk carioca, que depois virou forró e agora é sertanejo pop.
Tempos poucos cantores exportados, deixe o carinha fazer sucesso internacional. Quem sabe ele não abre as portas para outros artistas deixarem sua brasilidade brilhar mundo afora.

Troque seu Yorkshire por uma criança pobre

leave a comment »

O novo viral do Facebook e Twitter agora é replicar o video e mensagens de ódio daquela enfermeira em Goiás que agrediu seu cachorro, um Yorkshire.
Fico preocupado e com um pé atrás com qualquer febre do momento. Quando milhares e milhões de pessoas começam a postar coisas porque outro postou ou porque tem muita gente postando. Aconteceu com o video Gota d’água de Belo Monte, por exemplo.
Não apoio de maneira nenhuma a atitude da enfermeira. O que acho um exagero são as reações das pessoas que replicaram e continuam postando mensagens de ódio em relação a enfermeira. Está certo que se tratava de um cachorrinho de raça, que só os ricos podem ter, que vai de R$ 600 a R$ 7000, mas…
Vi posts dizendo: “Morre sua vadia!”, “Vai para o inferno sua vagabunda!”, “Você não merece viver!”, “Ladrões vocês sabem o endereço, assaltem a vontade a casa dessa enfermeira!” e por aí vai…
Não vejo essa mesma energia e ódio quando se trata de violência contra o ser humano. Tenho a impressão que as pessoas se tornaram mais egoístas, mais frias que só sentem compaixão por um animal e não por pessoas. Deixaram de gostar de gente. Deixaram a humanização de lado. Deixaram de valorizar as pessoas, seja ela rica, pobre, negra, branca.
E vem cá. Olha só a ironia. Possuir animal de estimação não é o cúmulo da falta de respeito aos animais?
A pessoa que adquire um animal de estimação o faz com a desculpa de que irá lhe dar carinho e muito amor. Para obter esse animal você adquire ele logo cedo, antes mesmo de acabar a amamentação dele, se for um cachorro, por exemplo. Vai deixar separar esse animal do carinho da mãe e das brincadeiras dos irmãos. A mãe desse caozinho ficará triste por ver seus filhos serem “sequestrados” e seus irmãos sozinhos. Isso sem falar nas inúmeras misturas para manterem a raça dos cães mais pura. É um mercado do cão literalmente.
Interessante é a letra da canção Rock da Cachorra, de Eduardo Dusek, que fez sucesso na década de 80. Veja o que a letra diz e a lição humana que ela ensina:

Troque seu cachorro
Por uma criança pobre
Sem parente, sem carinho
Sem rango, sem cobre
Deixe na história de sua vida
Uma notícia nobre…

Tem muita gente por aí
Que tá querendo levar
Uma vida de cão
Eu conheço um garotinho
Que queria ter nascido
Pastor-alemão

Seja mais humano
Seja menos canino
Dê guarita pro cachorro
Mas também dê pro menino

Written by Alex Ok

17/12/2011 at 9:16

Publicado em Uncategorized

Sonho de consumo

leave a comment »

Perto de você fico sem jeito
Perto de você fico sem graça
Fico rodeando para dizer que gosto de você
Quero dizer muitas coisas para você
Quero viver muitas coisas com você
Quero tanto que você goste de mim
Mas não posso forçar você a gostar de mim
Quero muito dizer que gosto de você
Me falta a audácia, me falta a coragem
O medo do “não” parece ser tão grande
Tão assustador…
Também não escolhi gostar de você
Apenas senti gostar de você
Um sentimento que foi crescendo
E cada vez que te conheço mais…(aí mora o perigo)
Mais me apego a você
A cada dia descubro algo que me encanta mais
A cada dia descubro algo que faz minhas pupilas dilatarem
Meu coração acelera
Fico ansioso se vou te encontrar
Não me canso de passar horas com você
Seja na rua, num café, num parque
E até no trânsito
Fico torcendo para o trânsito não acabar
Fico torcendo para sua casa não chegar
E ter que te deixar
Quando converso com você nada me parece uma surpresa
Parece que já convivemos anos e anos juntos
Parece que você já me conhece muito bem
Parece que já te conheço muito bem

Vou arriscar
Você vale o risco
O seu “não” não significaria a separação
O seu “não” não significaria ausência
Mas seu “sim” seria transcendental
Seu “sim” mudaria uma história
Seu “sim” escreveria uma nova história
Deixa eu gostar de você?

Written by Alex Ok

06/12/2011 at 14:01

Publicado em Uncategorized

Fat, Sick and Nearly Dead – documentário sobre como ter uma vida saudável

leave a comment »

Joe, um australiano, encara um desafio de passar 60 dias tomando apenas sucos de vegetais e frutas, nada mais. Nada de comida processada, nada de fast food, nada de doces, nada de salgados, apenas sucos.
O resultado é impressionante.
Mais uma vez, assim como acontece com a Terapia de Gerson, os nutrientes e vitaminas salvam vidas.
Vale muito a pena assistir ao video completo, infelizmente não existe legenda em português.
Reboot your life!

Written by Alex Ok

05/12/2011 at 1:19

Publicado em Uncategorized

Como seria a vida sem internet?

leave a comment »

Imagine se de repente a internet do mundo inteiro saísse do ar.
Difícil não?
Estamos muito dependentes dessa tecnologia.
Ficamos dependentes. E em pouquíssimo tempo.
É uma tecnologia relativamente nova. Eu só fui ter contato com internet só em 1996. Passei toda minha vida de escola, colégio e faculdade praticamente sem internet. Nos meus 2 primeiros empregos não havia internet.
Não sentíamos falta.
Um fax resolvia.
Uma ligação resolvia.
Um motoboy resolvia.
Uma Fotóptica resolvia.
Uma banca resolvia.
Um banco resolvia.
Uma fita cassette resolvia.
Um caderninho de anotações resolvia.
Nossa memória resolvia.
Uma Barsa resolvia.
Nosso professor resolvia.

A vida era mais analógica e menos digital.
Era mais real e menos virtual.
Tínhamos mais contato e menos clique.
Eram mais saudades, beijos e abraços e menos sdds, bjs e abs

Written by Alex Ok

01/12/2011 at 23:33

Publicado em Uncategorized

Efeitos colaterais do amor

leave a comment »

O amor é algo tão abstrato
Mas ao mesmo tempo tão concreto
Abstrato porque é algo intangível
Cada um o define como acha que é
E concreto porque mexe com a gente
Sentimos na pele
Sentimos no aumento de nossa pressão arterial
Sentimos na taquicardia
É pele, é contato, é pegada!

Apesar de tudo o amor não vem só
Ele traz seus efeitos colaterais
Você começa a sentir um ciúmes que antes não existia lá
Você começa a sentir uma insegurança que antes não sentia
Você começa a acentuar valores que antes eram bobos para você
Você começa a sentir preocupações que antes você nem ligava

Pois é
Faz parte da vida
E como é incrível o ser humano ser capaz de amar
Na luta pela sobrevivência o ser humano conseguiu desenvolver sua capacidade de amar
Se fosse somente pelo sexo, na população haveria somente mães solteiras, apesar de ser muito comum
E o amar é fundamental para o cuidar, cuidar do marido, da esposa, dos filhos, dos pais
Essa ligação que é fortíssima faz com que sejamos carentes de gente

Mas mesmo que o amor venha com uma lista de precauções e efeitos colaterais, quero eu ter overdose dessa química chamada amor.

Written by Alex Ok

22/11/2011 at 21:33

Publicado em Uncategorized

Eu não tenho cultura

leave a comment »

amiga: Ale, vc viu quem saiu da Fazenda ontem?
eu: Não, não assisto a Fazenda.

amiga: Ale, vc viu uma matéria que saiu ontem no Fantástico que fala sobre bullying?
eu: Não, faz alguns anos que não vejo o Fantástico. Desde quando tiraram a Garota do Fantástico do ar.

amiga: Ale, como chama aquela atriz da novela da Globo que faz o papel de Fulana?
eu: Não sei, não vejo novelas.
amiga: Ai Ale, você não vê TV? Você precisa de mais cultura!
eu: ãh?

mais cultura e menas violencia

Written by Alex Ok

19/09/2011 at 1:51

Publicado em Uncategorized

%d blogueiros gostam disto: